Terça-feira
04 de Outubro de 2022 - 

Consulte Os Seus Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico
Usuário
Senha

Notícias

Agosto Lilás: Parceria entre TJCE e Fiec vai possibilitar cursos para vítimas de violência doméstica

O Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) lançou, nesta segunda-feira (08/08), a campanha “Agosto Lilás – De mãos dadas pela paz em casa”, em evento realizado na Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), marcando a parceria entre o Judiciário e o setor da Indústria para a promoção de ações de combate à violência contra a mulher. As desembargadoras Marlúcia de Araújo Bezerra, presidente da Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Judiciário estadual, e Andréa Mendes Bezerra Delfino (suplente da Coordenadoria), apresentaram as diretrizes da campanha, ressaltando que entre os obstáculos que as mulheres enfrentam enquanto vítimas de violência estão a dependência econômica do agressor, a privação financeira e a dificuldade de inserção no mercado de trabalho. Além disso, foi lançado o selo “Empresa Parceira – Mãos Dadas pela Paz em Casa”, a ser conferido a empresas do setor privado que desenvolvam projetos de enfrentamento à violência doméstica e destinarem vagas de trabalho às mulheres vítimas de violência, reforçando o projeto “Um Novo Caminhar”, do TJCE. Na ocasião, o presidente da Fiec, Ricardo Cavalcante, anunciou que a sede da entidade será iluminada na cor lilás durante o mês de agosto, em alusão ao tema da campanha, e que serão ofertados cursos profissionalizantes voltados para mulheres em situação de risco: “A gente só consegue mudar as coisas com educação, desde a criança e do adolescente, mas também para as pessoas que passaram do período de se educar, pois esse período nunca passa, todos nós precisamos continuar nos reciclando, entendendo o que está acontecendo. E diante disso, propusemos que o Sesc (Serviço Social do Comércio), o Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) e o IEL (Instituto Euvaldo Lodi), liberassem agora 300 cursos para essas mulheres. Cursos de confecção, de panificação, na área da construção civil, ou seja, vamos abrir o que for necessário para que essas mulheres possam ter o respeito que sempre mereceram, ajudando com qualificação para que elas saiam da dependência financeira e econômica dos agressores”. Em sua fala, a presidente do TJCE, desembargadora Maria Nailde Pinheiro Nogueira destacou, em reconhecimento, o trabalho realizado pelas juízas Rosa Mendonça e Teresa Germana, titulares respectivamente do 1º e 2º Juizados de Violência Doméstica e Familiar de Fortaleza. A desembargadora lembrou que a preocupação com a violência contra a mulher tem mobilizado ações da Justiça cearense. “O Tribunal de Justiça pode constatar de perto, através dos vários processos judiciais, o aumento dos casos de violência doméstica e familiar. Assim, buscamos parcerias e encontramos aqui na Fiec esses braços largos, esse ombro amigo e essa mão estendida. Somos gratos por essa possibilidade de acolher as vítimas de violência doméstica e dizer que estamos no caminho certo. O combate à violência doméstica tem sido uma bandeira muito forte em nossa Gestão. Conseguimos aumentar a quantidade de unidades que tratam deste assunto. Verificamos, através de números fornecidos por nossa Secretaria de Planejamento, que na região do Cariri, em Sobral e Maracanaú, necessitavam de Juizados Especiais de Violência Doméstica e Familiar. E esta iniciativa foi acolhida Pleno do Tribunal de Justiça, e em breve, inauguraremos essas três unidades”, afirmou a presidente do Tribunal. Também participaram do evento, além de líderes setoriais da indústria, a secretária da Fazenda do Ceará, Fernanda Pacobahyba; a procuradora-geral do Estado, Camily Cruz; a juíza Ana Cristina Esmeraldo, diretora do Fórum Clóvis Beviláqua; o juiz Daniel Carvalho, presidente da Associação Cearense de Magistrados (ACM); a promotora Lucy Antoneli da Rocha, representando a Procuradoria-Geral do Estado (PGE); o delegado Samuel Elânio, secretário adjunto da Segurança Pública e Defesa Social; a coordenadora da Casa da Mulher Brasileira, Daciane Barreto; a delegada Eliana Maia, titular da Delegacia da Mulher de Fortaleza; e Raquel Andrade, coordenadora da Procuradoria Especial da Mulher da Assembleia Legislativa. EXPOSIÇÃO: “O QUE NÃO NOS DISSERAM” Ainda nesta segunda-feira (08/08), dentro da programação do Agosto Lilás, foi aberta no Fórum Clóvis Beviláqua a exposição “O que não nos disseram”, idealizada pela jornalista Andressa Meireles. O trabalho reúne fotografias de 16 mulheres que sofreram violência doméstica e ressignificaram suas jornadas. A exposição é interativa, tendo as mulheres contando suas próprias histórias. Além disso, é acessível, contando com audiodescrição e peças táteis. A mostra fica aberta ao público até 2 de setembro, no Fórum Clóvis Beviláqua “É uma exposição bem plural. A gente costuma achar que a violência doméstica é assunto da casa dos outros. Eu também pensava assim até acontecer comigo. Eu convido todos que conhecem uma mulher a visitar esse trabalho. A violência contra a mulher é um problema de todos nós. Requer todos nós pensando a respeito do assunto de maneira sensível, ética, ouvindo da voz de cada uma dessas mulheres o que não lhes foi dito”, ressaltou a jornalista. “Essas mulheres rompem as barreiras da vergonha, da dor, do íntimo e da privacidade delas para nos fazer enxergar. Eu espero desde 2020 por essa exposição, mas acredito que ela chegando ao Fórum neste momento em que 1º e 2º Grau da Justiça estão no mesmo local, veio exatamente para atrair muito mais olhares, para permitir que se reverbere o som dessas vozes o mais longe possível”, explicou a diretora do FCB, juíza Ana Cristina Esmeraldo. Na ocasião, a presidente do TJCE, desembargadora Maria Nailde Pinheiro Nogueira reconheceu o trabalho da jornalista ao reunir essas mulheres. “A expressão que dá título a essa exposição é muito forte. Estamos aqui para dar voz e vez às pessoas, basta querer. Não trabalhamos só com o processo ou aplicação da pena, mas também com quem precisa de um olhar especial e oportunidade.” A exposição segue até o próximo dia 2 de setembro, aberto à visitação das 11h às 18h. Para ver mais fotos clique na GALERIA.  
08/08/2022 (00:00)
© 2022 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.